Loading...
Home2021-09-20T10:45:06+00:00

XVI Congresso SPNR

Caros Colegas e Prezados Sócios

O nosso Congresso deste ano será realizado em 19 e 20 de novembro, em Lisboa, no Auditório da Ordem dos Médicos.

Visite o site do congresso!

Novidades

Inscrição na SPNR

Para se inscrever na SPNR apenas necessita de preencher e enviar para o secretariado da Sociedade o documento pdf que pode descarregar AQUI:

Mensagem do Presidente

Caros Colegas e Sócios da SPNR

Este ano de 2020, a todos os títulos excepcional nas nossas vidas, é também um ano de efemérides na Neurorradiologia Portuguesa, em que fazemos 40 anos enquanto Especialidade hospitalar e 25 anos enquanto Especialidade reconhecida pela Ordem dos Médicos..

Um texto do Prof. Cruz Maurício recebido em Agosto passado, uma elegia à Neurorradiologia, foi o ponto de partida para a reunião de outros textos evocadores do início da NR nos Hospitais Centrais de Porto, Coimbra e Lisboa no final dos anos 70 e inicio de oitentas. A história é contada na 1ª pessoa por Joaquim Cruz (Hospital de São João), Fernando Costa Reis (Hospitais Civis de Lisboa) e Eduardo Medina (Centro de Neurocirurgia de Lisboa- Hospital Júlio de Matos). E por “herdeiros” de Francisco Faria Pais (Centro Hospitalar de Coimbra) e de José Sousa Fernandes (Hospitais da Universidade de Coimbra), respectivamente Teresa Garcia e Inês Carrreiro.

A história da NR no Hospital de Santo António é de todas a mais conhecida e divulgada, existindo na Acta Médica Portuguesa de 2001 um relato detalhado pelo seu fundador, Dr. Paulo Mendo. Pedi por isso ao Prof. Almeida Pinto que prefaciasse estes textos, o que ele fez de modo aglutinador e lançando uma ponte entre o passado e o presente.

A ponte para o futuro será feita por todos nós, quer os da geração intermédia e que neste momento assumem funções de relevo nas instituições hospitalares e nas associações representativas, quer pelos mais novos, recém especialistas.

A nossa Especialidade nasceu com uma forte matriz hospitalar, tal era o grau de complexidade e crueza das técnicas de então, muito ligadas à Neurocirurgia. Na década de 80, com o advento da TAC e na de 90, com a introdução da RM, a nossa actividade baseou-se numa articulação profunda entre a prática hospitalar, predominantemente pública e a actividade privada. Ligação essa em que todos ganharam: os doentes, porque não tinham TAC e RM nos Hospitais Públicos, e nós, Médicos, porque assim acompanhávamos o progresso da Medicina. A História da Saúde em Portugal e da Medicina Portuguesa deve um tributo a todos aqueles que, com a sua visão e iniciativa, permitiram naquela altura que os nossos concidadãos utilizadores do SNS tivessem acesso a um diagnóstico de acordo com a melhor prática médica universal. Já neste século, recuperou-se de novo um equilíbrio, com os Hospitais Públicos a acompanharem a modernização de equipamentos e técnicas.

As últimas grandes mudanças devem-se à generalização dos PACS e à entrada em força da Telerradiologia: em qualquer destas áreas, a Neurorradiologia acompanhou, ou mesmo liderou, estes progressos.

Para que a NR não perca o vigor até agora demonstrado, são necessários alguns requisitos, de que destaco: a) a presença dos Médicos Neurorradiologistas a tempo inteiro nos Hospitais do SNS e não a tempo parcial, como se o hospital fosse mais um consultório ou clínica; b) a sua participação na Chefia de Serviços e Unidades e assunção de responsabilidades de gestão a todos os níveis; c) a participação activa nas reuniões multidisciplinares, em que o diagnóstico por imagem é fulcral; d) a diferenciação em áreas do saber e da expertise, como a Neuropediatria, a Intervenção Vascular e no Raquis, os estudos funcionais e de mapeamento cerebral, a imagem de cabeça e pescoço (H&N); e) o desenvolvimento de parcerias de investigação com as especialidades clínicas mais próximas; f) a extensão de sistemas de auditoria clínica à área médica, isto é, aos relatórios; g) a participação militante nas sociedades científicas e associações profissionais representativas.

Só com o esforço colectivo, a dedicação de cada um e a união de todos, será possível manter e desenvolver uma NR Portuguesa de nível internacional e fonte de orgulho das futuras gerações.

Rui Manaças

Presidente da SPNR

HISTÓRIA DA NEURORRADIOLOGIA

EVENTOS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Divulgação

In Memoriam

2105, 2020

In Memoriam

In Memoriam Eis Faria Pais, saudoso Colega e leal companheiro, que pugnou pela diversificada matriz da Nossa Neuro Radiologia ao longo de décadas de insólita [...]

1405, 2020

In Memoriam Francisco Faria Pais

A Neurorradiologia nasceu como especialidade independente em Portugal no início dos anos 70. Paulo Mendo foi o seu fundador. Com exame de especialidade, Faria Pais, [...]

1305, 2020

In Memoriam Dr. Faria Pais

Caros Colegas, Incumbiu-me o Dr. Rui Manaças, Presidente da SPNR, do doloroso dever de participar o falecimento do nosso muito estimado colega, o Dr. Francisco [...]

Go to Top